01 fevereiro 2007

Exmos. Concidadãos
Meus Amigos e Amigas,

Ninguém minimamente informado;
Ninguém que tenha vivido no nosso País nos últimos anos;
Ninguém que viva em sociedade;
DESCONHECE que:
Boa parte das MULHERES/RAPARIGAS que praticaram o Aborto, o fez por três razões principais:

1. Pressão do Homem com quem tiveram uma relação Ocasional, de Namoro, de Noivado, ou de Casamento;

2. Pressão da Família (pais, tios, avós, irmãos) dada a sua idade ou outros problemas;

3. Medo das consequências, por estarem sózinhas e terem receio de não terem capacidade ou meios para educar o futuro ser humano; ou por puro Egoísmo pessoal do casal de que um miúdo de 15 anos se queixou, dizendo, e cito: "a criança foi o último electrodoméstico a entrar lá em casa"...fim de citação!!

Com a LIBERALIZAÇÃO do ABORTO nas primeiras 10 semanas (a que, se o sim vencer, se seguirá a Despenalização/Liberalização noutros prazos) abre-se ainda uma outra perigosa possibilidade:

- Hoje, ALGUNS, maus empresários evitam seleccionar mulheres que anunciem a vontade de futuramente ser mães;
- Hoje, ALGUNS, maus empresários evitam seleccionar mulheres que estejam à espera de criança;
- Hoje, ALGUNS, maus empresários evitam seleccionar mulheres que tenham filhos pequenos e que não tenham grande estrutura de apoio aos mesmos, que as libertem inteiramente para o trabalho.

Se formos Honestos/as, TODOS/AS já soubemos, ou tomámos contacto, com casos destes que aqui retrato, de forma breve.

- Se o SIM ganhar, deixa de ser crime abortar.
- Se o SIM ganhar, deixa de haver barreiras legais, que (quer se queira ou não) fazem pensar duas vezes quem pensa abortar;
- Se o SIM ganhar, a MULHER DEIXA de TER um ARGUMENTO FORTE de evitar as pressões que sobre si podem (e são) exercidas. Como é crime ela pode sempre tentar defender-se das pressões exteriores a si, invocando tal facto. Deixando de ser Crime ela não o poderá invocar em sua defesa.

E agora pergunto:
(Infelizmente tenho que expressar uma dúvida)
- ALGUNS maus empresários não serão tentados a influenciar/pressionar uma futura mãe, empregada, a fazer um Aborto/Desmancho???? dado que deixa de haver penalização por tal facto!!!???? para assim a terem a "full time" no trabalho?
Se isso acontecer (e temo que possa vir a acontecer) teremos mais uma pressão de ataque à MULHER ao BÉBÉ e à MATERNIDADE.

Votando NÂO pretendemos defender:
- o BÉBÉ, a MÃE e o DIREITO à MATERNIDADE.

Por isso defendemos a MULHER MÃE e NÃO a MULHER ABORTIVA.
(deixemo-nos de rodeios que só confundem os Valores e as Pessoas que queremos defender)
Querem passar a defender a reintrodução da Pena de Morte, de que Portugal foi o paladino na sua abolição?
Querem Não penalizar a Mulher que aborta sem nunhuma razão para o fazer? É que ela Matou um Bébé. Não merece este acto uma punição?

Pensem nisto meus Caros Amigos e Amigas.

Um abraço
Miguel Mattos Chaves
Enviar um comentário