25 janeiro 2007

Caros Amigos e Amigas

Estão de acordo ? com:
"a interrupção voluntária da gravidez poderá ser efectuada até às 10 semanas, a pedido da mãe, em estebelecimento de saúde legalizado".

Decompondo a frase, inscrita no Projecto de Decreto-Lei que, se o Sim ganhar, irá ser posto em vigor, temos:

1. Interrupção Voluntária da Gravidez - deixemo-nos de sufismas - estamos a falar de ABORTO

2. poderá ser efectuada até às 10 semanas - prazo até ao qual o Aborto é Liberalizado - em que o Bébé pode ser morto!

3. a pedido - (até agora, e se o Não vencer, (a) só se a vida da mãe corresse perigo, (b) tivesse sido alvo de violação, ou (c) houvesse malformação do Bébé) agora, (se o Sim vencer) deixa de ser necessário invocar qualquer razão!

4. da mãe - ou seja o Pai deixa de ter voz na matéria. A sua opinião é irrelevante!

5. em estabelecimento de saúde legalizado - leia-se Clínicas espanholas que já anunciaram que estão já a investir em Portugal ou nos Hospitais públicos pagos com os nossos impostos.

Estão de acordo?

EU NÃO.

Não quero ver Bébés Mortos cobardemente porque:
não usaram a pilula do dia seguinte, OU
não usaram preservativo, OU
não usaram dispositivo OU
não souberam evitar os dias de ovulação.

Já agora, Caros Amigos e Amigas pensem nisto por favor!

Um grande abraço do
Miguel Mattos Chaves
Enviar um comentário