11 agosto 2015

INCÊNDIOS - PERGUNTAS ....



 1- Será que os incêndios se tornaram um negócio muito apetecível ?
...
2- Porque não são rentabilizados os meios aéreos da Força Aérea Portuguesa, como sempre o foram até 1980 ?
......
3- Porque não são reequipados os meios aéreos da Força Aérea, para a época de incêndios que seria muito mais barato do que alugar aviões privados ?
...
4- Porque é que a Força Aérea não desenvolve missões de vigilância preventiva de detecção e resposta rápida a incêndios ?
...
5- Porque é que a GNR, nas épocas mais sensíveis, cumpre mal o seu papel de vigilância das Matas (já que PSD e PS acabaram com a Guarda Florestal) ?
...
4- Porque é que o atear de um incêndio não é considerado um Crime Grave contra o País, com a correspondente pena agravada no Direito Penal e uma simplificação de processos de julgamento correspondente no Direito Processual Penal ?
....
5- Porque é que é o Corpo Nacional de Bombeiros a proceder às compras de Material de Combate a Incêndios e não directamente o Governo da Nação ?
...
Responda quem souber.
Mas que cheira a Alta Corrupção, lá isso cheira !
...
Quem tem perdido ?
Portugal e os Portugueses !
....
O que fizeram o PS e o PSD ?
Esta situação em que nos encontramos!
...

NOTA FINAL: Não resisto a mais um comentário:
Houve alguém que avocou uma pretensa "concorrência desleal" ???
Um Estado Soberano tem a faculdade, no seio do Sistema Internacional, e mesmo no seio da União Europeia, de definir as suas áreas sensíveis e estratégicas.
O problema é que não temos tido pessoas com categoria suficiente e com conhecimentos e experiência adequados, à frente dos sucessivos Governos.
....
E assim claramente afirmo:
SE ... eu fosse 1º Ministro já teria cometido à FA as Missões de defesa do território, também nesta matéria retirando qualquer tipo de intervenção privada da mesma.
Também já teria tomado medidas de prevenção efectiva restaurando a Guarda Florestal que tinha como missões: a vigilância, a limpeza das matas públicas, a intervenção junto dos particulares no mesmo sentido.
...
Melhores cumprimentos
Miguel Mattos Chaves



Enviar um comentário