30 setembro 2015

as MENTIRAS e a REALIDADE

A DESPESA do ESTADO - RECEITAS - REFORMAS - SALÁRIOS
o ESTADO da ECONOMIA e as MENTIRAS propaladas

Dadas dúvidas e afirmações proferidas pelo Governo e por alguns Comentadores, surgidas em órgãos de Informação, venho agora divulgar para Vosso conhecimento o seguinte:

A.- DESPESAS do Estado sobre RECEITAS do Estado
B.- DESPESAS do Estado sobre o PIB de Portugal

Em Dois factores:
a) Salários Líquidos da Função Pública; (custos reais)
b) Reformas e Pensões Líquidas; (custos reais)
“””””””””””””””””””””””””””””””””””””
“””””””””””””””””””””””””””””””””””””
1.- TOTAL de RECEITAS do Estado (mil milhões de euros)
(Receitas Fiscais, Contribuições Sociais, Outras Receitas Correntes, Receitas de Capital)
- 2011 - 77.043,20 €
- 2012 - 67.592,40 €
- 2013 - 72.409,60 €
….
2.- PIB Português (mil milhões de euros)
- 2010 - 172.859,50 €
- 2011 – 171.126,20 €
- 2012 – 165.107,40 €
- 2013 - 165.666,30 €
“”””””””””””””””””””””””””””””””””””””
“”””””””””””””””””””””””””””””””””””””
3.- SALÁRIOS LÍQUIDOS da Função Pública (mil milhões de euros)
- 2011 – 19.422,50 €
- 2012 – 16.510,00 €
- 2013 - 17.788,60 €

3.1.- PESO % Salários da FP s/ a DESPESA do ESTADO e s/ o PIB

3.1.1.- Peso em % sobre a DESPESA do Estado
- 2011 - 25,21%
- 2012 - 24,43%
- 2013 - 24,57%

3.1.2.- Peso % sobre o PIB
- 2011 – 11,35%
- 2012 – 10,00%
- 2013 - 10,74%
“”””””””””””””””””””””””””””””””
“”””””””””””””””””””””””””””””””
“”””””””””””””””””””””””””””””””
4.- PENSÕES e REFORMAS (mil milhões de euros)
- 2011 – 14.131,00 €
- 2012 – 14.134,60 €
- 2013 - 14.400,00 €
….
4.1.- PESO % REFORMAS e PENSÕES
s/ a DESPESA do ESTADO
e s/ o PIB
….
4.1.1.- Peso % sobre a DESPESA do Estado
- 2011 – 18,34%
- 2012 – 20,92%
- 2013 - 19,89%

4.1.2.- Peso % sobre o PIB
- 2011 – 8,26%
- 2012 – 8,56%
- 2013 - 8,69%
“”””””””””””””””””””””””””””””””
“”””””””””””””””””””””””””””””””
COMENTÁRIOS:
5. “ … a Contabilidade do Estado é feita pelo Estado de acordo com a chamada “Contabilidade Pública” (base de caixa) e o I.N.E. faz com base em Contas Nacionais (em geral, base de responsabilidades) e poder haver, nomeadamente no lado da despesa, discrepâncias muito significativas - LCC”,

5.1.- Na verdade, uma conclusão eu posso retirar: os números divergem de fonte para fonte, o que me deixou verdadeiramente surpreendido;
A única explicação é a acima citada.

5.2.- “A verdade” – a versão - divulgada pelos governantes e pelos comentadores nos órgãos de informação, era a que Salários mais Pensões significariam entre 80% e 90%.

5.3.- A realidade é bem diferente, ou seja:
1 - As Pensões (líquidas) significam entre os 18,34% e os 20,92% sobre as Receitas Totais do Estado;
...
2 - Os Salários (líquidos) da Função Pública significam entre os 24,43% e os 25,21% sobre as Receitas Totais do Estado;
...
3 - Somados não significam de modo nenhum os anunciados 75%, 80% ou mesmo 90%, mas sim entre 43,55% e 45,34% sobre as Receitas Totais do Estado, ou seja sensivelmente metade do anunciado.

(A) As Pensões (líquidas) sobre o PIB significam entre 8,26% e os 8,69%;
...
(B) Os salários (líquidos) sobre o PIB significam entre 10% e os 11,35%;
...
(C) A SOMA, destas duas rubricas da despesa do Estado, sobre o PIB significam entre 18,56% e os 19,61%.

6. DEIXO, mais uma vez, apenas UMA pergunta:
- É SÉRIO o que tem aparecido em público?
...
É Insustentável ?
A UE e o FMI em relatórios recentes confirmam que não!
Aliás no ano de 2014 houve um excedende de Receitas da Segurança Social, face às Despesas de cerca de 210 milhões de euros.
....
À Vossa Reflexã e Comentários.

Melhores cumprimentos
Miguel Mattos Chaves
Enviar um comentário