29 abril 2016

o jogo Win-Win na dita Europa ...

DEMOCRACIA?
Só a que obedecer aos ditames de Bruxelas, leia-se da França e da
Alemanha.
...
As chantagens do Ministro da Economia francês ao dizer que os ...
Britânicos se saírem da U.E. "estarão mortos" e
...
a chantagem do Ministro das Finanças Alemão, Schäuble ao dizer que a Alemanha será "dura" se o Reino Unido sair,
...
culminou com a desastrada intervenção do Presidente norte-americano Obama, que é capaz de ter dado a vitória aos que querem sair da UE, obtendo assim o contrário do que pretendia (ou talvez não!).
...
Este tipo de atitudes já se tinham visto quando a Noruega abandonou a CEE (em resultado de um referendo à sua população);
...
foi assim quando na Dinamarca e Irlanda os cidadãos, em Referendo, se pronunciaram contra Maastricht e contra a Moeda.
...
Nestes dois casos os poderes de Bruxelas, junto dos governos respectivos destes países, exerceram pressão e chantagem forçando à repetição dos referendos, até que obtiveram o resultado que queriam.
...
Recorde-se que Bruxelas entre o primeiro referendo e o segundo, em cada um dos países, prometeu o Céu e a Terra aos cidadãos desses países se dissessem (na repetição do rerendo) que ficavam, o que acabou por dar o resultado pretendido.
...
Posto isto pergunta-se: que democracia é esta em que os cidadãos são ameaçados com cenários apocalípticos se tomarem qualquer decisão que vá contra a U.E. federalista?
...
Seja qual for a resposta dos cidadãos Britânicos, Bruxelas sai
mal desta situação.
...
E seja qual for a resposta a Grã-Bretanha já ganhou.
...
Se o sim a ficar se verificar, já obteve o que queria da UE, ou seja na prática está ao abrigo apenas de parte do Tratado de Roma (isso mesmo), como já expliquei noutro artigo.
...
Se sair da União, depois de um "teatro" dos "ofendidos", com dramatização inicial, o Reino Unido seguirá o seu caminho sem perder o sono, nem a sua pujança na cena internacional.
...
Seria bom os governantes e a oposição portuguesa reflectirem muito sobre tudo isto e estudarem, por uma vez, a questão em profundidade para se saber: - o que é melhor para Portugal?
...
Melhores cumprimentos
Miguel Mattos Chaves
Enviar um comentário