21 abril 2015

NOVIDADES? do PSD e do PS ??


Só uma: -- AUSTERIDADE e SUBMISSÃO --

Minhas Amigas e Meus Amigos,
Tendo lido tudo o que tem vindo a público, (desde há uma semana), sobre as Propostas do PSD (a que espero que o CDS não se alie) e do PS, fiquei com a certeza de que muitas coisas que já tinha pensado e escrito se vão verificar SE qualquer destes dois forem eleitos pelos portugueses para des/Governar durante mais quatro anos.

Já o escrevi várias vezes, (chamando a atenção dos que fazem o favor de ler os meus escritos), sobre estes dois partidos do “Centrão dos Interesses” disfarçados agora de “Salvadores da Pátria” ou “Partidos do Rigor” leia-se austeridade e subserviência à U.E.

Tenho que conceder que ambos têm uma capacidade de fazer inveja aos camaleões, pois de partidos da destruição da riqueza nacional, querem agora, ambos, dar a ideia de são partidos responsáveis.

Vejamos então:
PSD – diz que vai reduzir a TSU para os empresários e que os cidadãos não terão de a pagar.
Será isto verdade?
O que está escondido por detrás desta medida?
Bom vejamos:
1. Por parte do PSD
1.1.)- Se o PSD reduzir a TSU das empresas estas ficarão com mais algum dinheiro para si próprias, o que é bom, embora as Confederações Patronais nunca o tenham pedido por não a considerarem importante.
Importante seria pagarem menos pela energia e combustíveis, verem a burocracia diminuir drasticamente (licenças para tudo e para nada a não ser manter um Estado pesado e ineficaz) e verem a pressão de taxas e taxinhas (impostos escondidos) diminuírem drasticamente.

1.2.)- Dizem que vão devolver aos Reformados e Pensionistas e aos Trabalhadores por conta de outrém o que lhes retiraram desde 2011, mas apenas em 4 (quatro) anos.
Ou seja que vão eliminar em 4 (quatro) anos o que lhes tiraram, em vez de, como tinham prometido por diversas vezes, lhes devolverem mal a “troika” saísse de Portugal.
Será isto verdade?
O que está escondido por detrás desta medida?
Diria que mais vale tarde que nunca.
Mas de promessa em promessa, temo que a referida promessa de devolução se arraste até aos meus 90 anos.
Também se “esqueceram” de dizer que em 4 anos (2011 a 2015) mais 4 anos (2016 a 2020), os Reformados e Pensionistas e os Trabalhadores por conta de outrém já perderam:
- O Valor dos cortes + (mais) a taxa de inflação + (mais) a taxa de eventuais aumentos.
Ou seja, mesmo que seja verdade, quando for devolvido o que tiraram, já não tem o mesmo valor, em termos de Poder de Compra que tinham as verbas lhes retiraram.

1.3.)- Quanto ao quadro macroeconómico: prometem crescimentos de 3%, diminuição da dívida, etc…etc…etc… ou seja uma mão cheia de adivinhações para “inglês ver”.
Nada de novo… sempre as mesmas promessas do “Sol na Terra” para entusiasmar votante.
….
2. Por parte do PS
2.1.)- Dizem que vão devolver aos Reformados e Pensionistas e aos Trabalhadores por conta de outrém o que lhes retiraram desde 2011, mas apenas em 2 (dois) anos.
Ou seja que vão eliminar em 2 (dois) anos o que lhes tiraram, em vez de, como tinham prometido por diversas vezes, lhes devolverem mal a “troika” saísse de Portugal.
Será isto verdade?
O que está escondido por detrás desta medida?
Diria que mais vale tarde que nunca.
Mas de promessa em promessa, temo que a referida promessa de devolução se arraste até aos meus 80 anos.
Também se “esqueceram” de dizer que em 4 anos (2011 a 2015) mais 2 anos (2016 e 2018), os Reformados e Pensionistas e os Trabalhadores por conta de outrém já perderam:
- O Valor dos cortes + (mais) a taxa de inflação + (mais) a taxa de eventuais aumentos.
Ou seja, mesmo que seja verdade, quando for devolvido o que tiraram, já não tem o mesmo valor, em termos de Poder de Compra que tinham as verbas lhes retiraram.
….
2.2.)- Introduzem de novo um Imposto que já tinha sido eliminado (por reconhecidamente abusivo e injusto): O Imposto sobre Sucessões, ou sobre heranças como se queira, e recalculam o IMI com algumas benesses? Que por eu ainda não ter feito contas me permito duvidar da sua “bondade”.
….
2.3.)- Quanto ao quadro macroeconómico: prometem crescimentos, diminuição da dívida, etc…etc…etc… ou seja uma mão cheia de adivinhações para “inglês ver”.
Nada de novo… sempre as mesmas promessas do “Sol na Terra” para entusiasmar votante.

Sem ir mais longe na análise das “promessas”, que ambos dizem ser para cumprir, e até ver os documentos que cada um dos Partidos diz que está a escrever, direi que:
-- A minha Tese de que vivemos numa “democracia defeituosa” por haver alternância apenas de pessoas e partidos e não de projectos, ideias e caminhos para Portugal, mais uma vez se verifica.

3.)- PSD e PS em relação ao Euro.
Iguais, igualmente obedientes e agarrados.
Sem mais comentários.
….
-- Ou seja: venha o PSD ou venha o PS, só mudam as moscas.

Até quando os Portugueses continuarão a acreditar que qualquer deles (PSD e PS) irá fazer algo de diferente?

Até quando os portugueses estão dispostos a Não mudar o seu voto para qualquer outro partido, movimento, ou adoptarem o branco ou o nulo para mostrar um Cartão Vermelho a estes dois partidos que nos trouxeram até aqui?

Responda quem quiser!
Por mim estou farto, mas nada posso fazer, por enquanto.

Melhores cumprimentos
Miguel Mattos Chaves
Enviar um comentário